1/24/2013

Poesia Visual de César Pereira

Exposição de Poesia Visual de César Pereira no Castelinho do Alto da Bronze


folder da exposição


Exposição no Castelinho do Alto da Bronze, da qual sou curadora, traz a mostra César Pereira, o criador do POENIGMA e também um dos percursores da poesia visual no Rio Grande do Sul. O poeta gaúcho também manteve estreita relação com a vanguarda carioca do Poema Processo, grupo formado por Wlademir Dias-Pino, Alvaro de Sa, Anselmo Santos. Em 1967, recebeu convite do grupo para integrar a Exposição do Rio e a Antologia, mas não teve como participar. Sua importância na poesia visual foi reconhecido internacionalmente. A I Trienal Internacional de Poesia Visual de Porto Alegre, evento que reuniu 120 artistas de 37 países, em Junho de 2000, no Museu do Trabalho, teve como poeta homenageado o poeta Cesar Pereira:
"Cesar Pereira foi o lançador da Poesia Concreta no Rio Grande do Sul" afirma Paulo Bacedônio, coordenador daquela exposição, onde participaram Klaus Groh, Klaus Peter Dencker, Mathias Goeritz (Alemanha); Rachid Koraichi (Argélia); Alicia N. Zárate, Ana Maria Uribe, Edgardo Antonio Vigo(Argentina); Denis Mizzi, Thalia, Tony Figallo (Austrália); Luc Fierens (Bélgica); Jurgen Hesse (Canadá); Cláudio Rodrigues Lanfranco, Guillermo Deisler (Chile); Luis Eduardo Rendón, Tulio Restrepo (Colômbia); kum Nam Baik (Coreia do Sul); Samuel Feijóo e Pedro Juan Gutierrez (Cuba); Mogens Otto Nielsen (Dinamarca); Jayne Taylor (Escócia); Ladislav Novak (Eslováquia); Amaya Mendizabal, Angela Serna, César Reglero e J. Gómez (Espanha); Harry Burrus, John M. Bennet, John Vieira, Michael Basinski, Ricardo Eugenio Gonsalves e Spenser Selby (Estados Unidos); Daniel Daligand e Julien Blaine (França); Michael Mitras (Grécia); Rod Summers (Holanda); András Petocz (Hungria); Laura Ryder (Inglaterra); Mohamed S. Saggar (Iraque); Allan Schwartz (Israel); Alberto Vitacchio, Carmine Lubrano, E. Oliva e Giovanni Strada (Itália); Filimar (Filimar); Keiichi Nakamura e Shoji Yoshizawa (Japão); Aarón e César Espinosa (México); Patrícia Prime (Nova Zelândia); Ricardo Quesada (Peru); Barbara Koskowaska e Tomasz Schulz (Polônia); Constança Lucas, E. M. de Melo e Castro, Fernando Aguiar (Portugal); Mihaí Alexandru (Romênia); Andrey Tozik, Dmitry Bulatov, Rea Nikonova, Serge Segay (Rússia); Eugen Gomringer (Suíça); Pétr Sevcik (Tchecoslováquia); Clemente Padín, Diego de Los Campos, Gladys Afamado, Nicteroi N. Argañaraz (Uruguai); Yucef Merhi (Venezuela). E do Brasil: Aldo Fortes, André Vallias, Anna Killo, Arnaldo Antunes, Augusto de Campos, Avelino de Araújo, Betty Leirner, Carlos Valero, Cesar Pereira, Décio Pignatari, Edgard Braga, Erthos Albino de Souza, Franklin Valverde, Gastão Debreix, Gerson Saldanha Costa, Gilberto José Jorge, Gô, Guilherme Zamoner, Haroldo de Campos, Hugo Pontes, Hugo Ramírez, João Wirmond Suplicy, José Lino Grunewald, Josely V. Baptista, Julio Bressane, Julio Plaza, Luciano Figueiredo, Lucio Kume, Luiz de Oliveira, M. A. Amaral Rezende, Manuel Bandeira, Marc Waterman, Maurizio Prati, Murilo Mendes, Omar Guedes, Onna Agaia, Osmar Dillon, Oswald de Andrade, Paulo Bacedônio, Paulo Leminki, Paulo Miranda, Pedro Vaz, Raider, Ronald Augusto, Ronaldo Azeredo, Samira Chalhub, Sônia Fontanezi, Tadeu Jungle, Walt B. Blackberry, Wlademir Dias-Pino, Victor Hugo Rodrigues.
Exposição de Poesia Visual na Assembléia do Estado, em Porto Alegre, 1984; 












exposição no Castelinho do Alto da Bronze, de Sandra Santos, no Centro Histórico, Porto Alegre, 2011:

















Nenhum comentário:

Postar um comentário

pode gostar de...

Sandra SantosGatosMuseu do botao Arte erotica Codigo Coletivo

Traduzir