2/18/2013

Livros

Livro de Cristina Desouza e Uns poucos versos


Nestes encontros da vida literária, conheci, em 2011, uma poeta do Arizona, Estados Unidos. Cristina Desouza me concedeu a honra do prefácio de seu primeiro livro, vejam só que responsabilidade! 
Entre as diversas conversas que tivemos, fui tecendo esta entrevista que lhes apresento abaixo, para dizer a poeta de Uns Poucos Versos:
Para começo de conversa, quem é Cristina?
Cristina Desouza - Eu sou médica, nascida no Rio de Janeiro em 1968. Fui também criada no Rio, mas moro na América há vários anos, onde trabalho com a medicina.
De onde vem estes tantos versos? Há mais poetas na família?
Cristina Desouza - Não tenho poetas ou escritores na família, infelizmente, embora meu pai se arriscasse a escrever uns raros poemas para minha mãe.

Sol de Fênix e sendas do Japão. Como se explica o haicai na tua poesia?
Cristina Desouza - Meu maior interesse em haicais ocorreu de doze meses para cá, quando encontrei este livro – “Haiku: The Art of the Short Poem,” de Tazuo Yamguchi. Foi bom ler o próprio Yamuchi, Basho, John Barlow e Sonia Sanchez. Passei então a ler alguns poetas brasileiros como Paulo Franchetti e Alice Ruiz. No início deste ano, começei a frequentar mais o facebook e descobri você, Estrela Leminski (o Paulo já era ídolo), Nydria Bonetti, dentre outros. Eu procuro seguir o 5+7+5, mas tenho consciência que nem sempre minha contagem de sílabas está correta. Gosto da concisão e, ao mesmo tempo, da porfundidade que se pode atingir com o haicai e isto me atrai muito. Mas também tento escrever poesia de forma geral. Muitas vezes acho que escrevo poetrixes, sem saber que estou escrevendo (rsrsrs!)

E o que diria da importância das Redes Sociais para o poeta contemporâneo?
Cristina Desouza - A net é importante no meu aprendizado e na capacidade de espansão do que escrevo e daquilo que gosto de ler. Com ela ficou muito mais fácil interagir com outros que têm os mesmos interesses. A possibilidade de se organizar em blogs e alcançar outrem é algo incrível. Através disto, pude conhecer gente muito boa e nova que vem chegando: Katyuscia Carvalho, Wender Montenegro, Lara Amaral, Cris de Souza (minha xará!), além de ter a chance de aprender mais com outros como você, a Nydia, e tantos mais.

Cristina é só poesia ou uma mix-tura?
Cristina Desouza - Também escrevo contos curtos e crônicas, que têm ficado em segundo plano, ultimamente. Daí o nome do meu blog ser mix-tura.

e depois disso, o prefácio...

A poeta se diz:

"faço um poema simplesum vôo de pássaro
amarelo"

... e nesse vôo alcança a altura desses versos:

"floco de nevesilencioso e sópaira no branco"

... que parece evocar o canto dos plantadores de arroz, cujos sons o grande Issa recolheu. Tão bem traduzidos por Alice Ruiz.

Só por este, já vale a publicação de "Uns Poucos Versos"!
Mas na poesia de Cristina há também uns pirilampos! Que trazem a música das luzes, do ouro do Fênix! Quem sabe uma dança campestre antiga, daquelas que inspiraram valsas. Luzes de compassos ternários e andamento alegro.
Como na seguidilha, a poesia de Cristina "é canto e baile".
Podemos encontrá-la num haicai de imagens brilhantes, dando passos em direção a Tablada, o haicaísta mexicano. Podemos encontrá-la num haiku de tradição contemplativa, perseguindo os passos do mestre Bashô.
Entre haicais e haikus, Cristina vai descobrindo seus próprios caminhos: uma brisa carioca soprando ainda em seus cabelos, um crepúsculo do Arizona e, do Japão? esse afeto pela imagem!


"Bebam seu suco e sua doce polpa! Reinam em volta o outono e o céu puro e a tarde!", nas palavras de Nietzsche...

(prefácio de Sandra Santos para o livro
"Uns Poucos Versos" de Cristina Desouza)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

pode gostar de...

Sandra SantosGatosMuseu do botao Arte erotica Codigo Coletivo

Traduzir