3/09/2013

Pintura e Poesia

O que há de comum em Paul Gauguin e Flora Tristan?

Paul Gauguin era neto da poetisa e revolucionária parisiense Flora Tristan (1803 -1844), ardente defensora dos direitos da mulher, do sansionismo e da causa operária. O livro Peregrinaciones de una Paria(1838) é um marco do pensamento feminista francês. Méphis(1838), novela, defende o divórcio e o amor livre. La unión obrera (1843) é um programa de organização de uma internacional de trabalhadores.

Talvez venha de sua famosa avó estes pequenos versos que Gauguin ensaiou, numa carta ao amigo Monfried, sobre seu pequeno esconderijo nas ilhas Marquesas : 



                                                               aqui a poesia solta-se por si
e basta entregarmo-nos ao sonho
enquanto pintamos para sugerí-la 
 (Paulo Gauguin)

"Diante de Gauguin e de Van Gogh desenvolvi um certo complexo de inferioridade, porque eles souberam se perder. Gauguin no seu exílio. Van Gogh na sua loucura. Penso sempre que para encontrar a autenticidade é preciso que algo entre em colapso" (Jean-Paul Sartre)

 “Talvez não exista um destino feminino como o de Flora Tristan que, no firmamento do espírito, tenha deixado um sulco tão longo e luminoso” (André Breton)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

pode gostar de...

Sandra SantosGatosMuseu do botao Arte erotica Codigo Coletivo

Traduzir